segunda-feira , 12 novembro 2018
Home » Educação » Procon encontra até 1625% de variação de preços em material escolar

Procon encontra até 1625% de variação de preços em material escolar




Pesquisa de Material Escolar

O Procon de São Leopoldo realizou uma pesquisa comparativa entre preços de material escolar de livrarias e papelarias no município. Dentre os itens pesquisados pelo órgão, o que apresentou a maior variação de preços, considerando apenas as características marca do produto, foi a régua plástica 15 cm com 1625%. O menor valor encontrado foi de R$0,40 e o maior valor foi de R$6,90. Outros itens que tiveram variação destacada foram o caderno pequeno, capa simples, sem espiral, 96fls com variação de 900% e o esquadro 45° com variação de 767%. Foram pesquisados 49 itens do material escolar e 13 tipos de encadernações em 10 fornecedores locais. A pesquisa ocorreu na segunda quinzena do mês de janeiro.

Em uma análise secundária, analisando os produtos de mesma marca, também houve diferenças significativas. O item Livro de estórias (marca Todolivro) teve variação de 490%, sendo encontrado de R$1,00 a R$5,90. O Papel vegetal A4 com 10 unidades (marca Canson) foi encontrado de R$5,50 a R$18,90 (variação de 244%) e o Jogo de tabuleiro (marca IOB) foi encontrado de R$6,30 a R$19,90 (variação de 216%). Outros exemplos encontrados foram:
Produto

Marca

Menor preço

Maior preço

Variação

Caixa de giz de cera 12 cores

Acrilex

R$ 1,89

R$ 5,90

212%

Pasta plástica com elástico

Dello

R$ 1,69

R$ 4,90

190%

Caixa de tinta têmpera 6 cores

Acrilex

R$ 2,39

R$ 6,90

189%

Cartolina japonesa (unidade)

VMP

R$ 1,00

R$ 2,70

170%

Cola branca 90 gramas

Frama

R$ 1,59

R$ 4,10

158%

Cola colorida com 4 unidades sortidas

Acrilex

R$ 4,98

R$ 11,90

139%

Caixa de massa de modelar 12 cores

Acrilex

R$ 2,89

R$ 6,90

139%

Esquadro 45°

Waleu

R$ 0,85

R$ 2,00

135%

Caderno grande, capa dura, espiral, 200 fl

D’Grafia

R$ 9,99

R$ 22,50

125%

 

Pesquisa
A metodologia adotada na pesquisa foi identificar em cada estabelecimento, dentre as marcas com as características solicitadas, a que tinha o menor preço. Na pesquisa, mencionou-se também a marca, pois estas possuem valoração e segmentação diferentes. O item, com uso técnico ou profissional, geralmente tem um custo superior, comparado aquele destinado ao uso escolar. Através deste levantamento, foi possível coletar os menores preços de cada produto, assim como identificar as marcas comercializadas pelos fornecedor. Segundo o diretor do Procon, Clóvis Okada, este tipo de pesquisa beneficia a todos: “O Procon estimula o consumidor a pesquisar os preços de material escolar e realiza um mapeamento dos fornecedores do segmento de livrarias e papelaria em São Leopoldo, divulgando também a sua linha de produtos”.
Para a chefe de atendimento do Procon, Anajara Nowatski ficou evidenciado que a diferença de valores pode surpreender muitas pessoas. “O fato de haver grande variação de preços demonstrado na pesquisa, tanto em produtos com as mesmas características como em produtos idênticos, é um indicativo que uma pesquisa prévia, antes de adquirir os itens escolares poderá resultar em uma grande economia para o consumidor”, explica a servidora.
Os valores verificados através da pesquisa representam uma amostragem de valores médios encontrados no município, não abrangendo a totalidade de fornecedores. Isso significa que o consumidor pode potencializar a sua economia, continuando a pesquisar itens e escolhendo os que apresentam os melhores preços.



Dicas para compra do material escolar:

– Verifique quais materiais escolares você já possui em casa. Se pouco utilizados no ano letivo anterior, estando em bom estado, podem ser reutilizados.
– Organizar-se para compras coletivas pode significar uma boa alternativa de economia. Uma quantidade maior de itens, pode significar melhores preços e condições.
– Trocas de livros didáticos utilizados e em bom estado, organizados pelos pais, com filhos em idade escolar diferentes também é uma forma de economia.
– Produtos com personagens, geralmente representam um acréscimo considerável ao valor dos itens escolares. E são justamente os mais procurados. Se realmente deseja economizar, converse e negocie com os seus filhos. É importante que desde cedo as crianças sejam despertadas para assuntos importantes como economia e orçamento doméstico. Às vezes, é preferível resistir a um apelo infantil do que comprometer a sua renda para os meses futuros.
– Evite comprar material escolar no comércio informal. Na maioria das vezes, não há informações sobre a procedência ou uma certificação que confira a segurança dos produtos.
– Ao adquirir qualquer produto exija sempre a nota fiscal. Este documento garante o pleno exercício do seu direito de consumidor.
O Procon alerta ainda aos pais que, dentre os materiais solicitados pelas escolas, não poderão constar itens de uso coletivo, de limpeza, higiene ou administrativo da escola, como por exemplo papel higiênico, giz para quadro negro, álcool de cozinha, etc. Os materiais que podem ser pedidos se restringem ao uso individual e pedagógico do aluno, sempre em quantidade coerente com as atividades desenvolvidas. A escola não pode restringir ou exigir uma determinada marca, nem obrigar que a compra seja realizada em determinado fornecedor. Ao final do ano letivo, os materiais que não forem utilizados poderão ser requisitados pelos pais. Existindo dúvidas sobre a utilização de determinado material, a escola poderá ser consultada sobre a proposta política pedagógica.

Mais informações

O Procon municipal está localizado na avenida Dom João Becker, 754, no centro administrativo. O horário de funcionamento é das 9h às 14h, com distribuição de senhas até às 13:45h. Os telefones do Procon são o 151 e 2200-0355.
Você pode acessar a Tabela de Pesquisa de Material Escolar 2018 AQUI.
Fonte: Decom



Mais notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *